Pages Navigation Menu

Portal de saúde e nutrição dedicado especialmente para aqueles que desejam emagrecer fazendo reeducação alimentar.

Conheça os hormônios responsáveis pelo aumento de peso e aprenda a controlá-los

No corpo humano, existem vários hormônios que, dentre suas funções, têm a tarefa de controlar o peso, de uma forma ou de outra têm uma participação no aumento ou diminuição do peso.

Para que esses hormônios funcionem em perfeita harmonia, é necessario manter um estilo de vida saudável, praticar atividades físicas, manter o corpo livre de toxinas e principalmente, manter o peso de acordo com sua altura e massa muscular, ou seja, nada de excessos.

Mas como funcionam esses hormônios e qual é a função deles?

Nosso corpo é como uma máquina perfeita, onde cada órgão tem uma função específica, se tudo funciona do jeito correto, ou seja, como deve funcionar, somos pessoas saudáveis, energéticas e vitais. Portanto, ao falar sobre permanecer no peso ideal, os hormônios desempenham um papel importante, continue lendo e descubra quais hormônios estão envolvidos nesse processo.

É importante notar que o desequilíbrio hormonal pode ser uma consequência de várias condições de saúde, bem como idade e algumas doenças, portanto, não é tão simples entender como alcançar um equilíbrio hormonal satisfatório, a menos que tenhamos uma contagem e cuidados mais profundos da nossa saúde.

Principais hormônios no controle de peso

Muitas pessoas pensam que perder peso é apenas uma questão de parar de comer e exercitar mais para queimar calorias. Mas nem tudo está sob nosso controle e determinação, como no caso dos hormônios que desempenham um papel muito importante no equilíbrio do nosso peso. Saiba abaixo quais são os principais hormônios que podem estar impedindo você de perder peso.

As pessoas que têm seu nível de cortisol, tireoide, insulina, estrogênio e testosterona em perfeito equilíbrio, raramente são as pessoas que precisam perder peso. Isso tem uma explicação, e então você saberá qual é o seu papel de cada hormônio.

 

hormonios que engordam

 

Resistência à insulina:

A insulina é um hormônio de construção muscular anabolizante, segregado pelo pâncreas, é responsável por controlar os níveis de açúcar, especialmente aqueles gerados por carboidratos, por isso é aconselhável comer poucos carboidratos, já que o excesso deles é convertido em gorduras em o corpo.

Quando as células tornam-se insensíveis à insulina, depositam a gordura em um lugar muito específico: nossa barriga, que mais tarde será usada como combustível.

Glucagón

É o hormônio oposto à insulina, aumenta os níveis de açúcar no sangue, a insulina armazena os carboidratos em excesso, convertendo-os em gordura, enquanto o glucagão quebra os depósitos de gordura e faz com que eles queimem mais rapidamente. Quando há um déficit na produção de glucagon, o corpo queima gordura, mas de forma mais lenta. Este hormônio pode retomar uma função regular mantendo uma ingestão correta de carboidratos e vai de mãos dadas com o tratamento para a resistência à insulina.

Leptina

É o hormônio que avisa o cérebro quando já estamos satisfeitos e devemos parar de comer, é gerado pelas células de gordura do nosso corpo, quanto mais gordura temos, mais leptina, mas isso não é bom se houver excesso de gordura, quando ocorre isso há um excesso de hormônio leptina e o cérebro se torna “surdo” para os sinais que o corpo emite, o que nos faz comer mais do que o necessário.

Uma das maneiras de regular os níveis de leptina é através da dieta hipocalórica e, fazendo durante algum dia da semana, faz o que é conhecido como “o dia da trapaça”, aumentando a ingestão de calorias, mas deve ser feito com cuidado, De outra forma, podemos causar um aumento muito elevado desse hormônio, com as conseqüências negativas já mencionadas.

Cortisol

Cortisol é uma glândula que afeta negativamente os músculos em situações de estresse ou treinamento excessivo, para controlar esse hormônio é necessário dormir pelo menos 8 horas por dia. Os altos níveis de cortisol são a principal causa do aumento de gordura na área abdominal. Além de causar estragos na saúde, níveis muito elevados de cortisol também causam outros desequilíbrios hormonais, uma vez que, no caso das mulheres, o cortisol afeta a tireoide e o estrogênio.

Neste caso, uma das formas mais comuns de tratar cortisol alto, é reduzir os níveis de estresse ao qual estamos expostos, bem como regular as horas de sono e aumentar a produção da serotonina, um neurotransmissor que estimula o bem-estar e bom humor.

Tireoide

Um metabolismo lento é outro dos inimigos da perda de peso. Tanto o estresse como os níveis elevados de cortisol podem diminuir a velocidade da tireoide, essa diminuição do hormônio da tireoide também pode causar deficiência de vitamina D e intolerância ao glúten. Os sintomas de baixa função da tireoide incluem ganho de peso, fadiga, confusão mental e depressão.

Baixos níveis de estrogênio

O baixo nível de estrogênio estimula o apetite. Os pesquisadores de Yale descobriram que o estradiol usa os mesmos caminhos bioquímicos do corpo que a leptina, um hormônio liberado pela gordura que, quando ativado, ativa a sensação de fome, fazendo com que comamos mais do que o habitual.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: