sintomas vírus

A saber, os dados que serão divulgados nesse texto, que eu julgo muito importante, são fornecidos pela proteção civil italiana e Croce Rossa. Médicos, paramédicos e primários trabalham incansavelmente contra a epidemia de Coronavírus aqui na Itália e diariamente recebemos muitas informações para nos cuidar.

Para quem não sabe, moro na Itália há 15 anos e hoje quero compartilhar com todos um pouco do que está acontecendo aqui e como se proteger disso tudo. Outrossim, do meu ponto de vista, a primeira coisa que precisamos entender é a diferença nos sintomas.

Sintomas coronavírus, virose e gripe

O Coronavírus CODIV-19 provoca febre, tosse, crises respiratórias, catarro amarelo esverdeado, cansaço físico excessivo e manchas brancas no raio x.

A tradicional virose ou influenza como é chamada na Itália, apresenta febre inferior a 38 graus, enquanto no Coronavírus apresenta febre superior a 38°. Outrossim, apresenta tosse e secreção nasal. Todavia, no coronavírus, é seco, sem secreção. A virose diferentemente do coronavírus, apresenta vomito e diarreia.

Os resfriados e gripe apresentam, tosse, congestão nasal, dor de garganta, em teoria, esses são os sintomas da gripe. Contudo, observe que são diferentes dos sintomas do coronavírus, que provoca febre, crises respiratórios, catarro amarelo, cansaço e manchas no pulmão.

Essas informações foram divulgadas pela Proteção Civil e elaboradas pela Croce Rossa italiana a fim de evitar desespero entre a população. Outrossim, é uma forma clara de entender a diferença entre virose, coronavírus e gripe.

Considerações

Lendo atentamente, o leitor pode constatar que o coronavírus é um vírus sério e que provoca uma pneumonia importante e difícil de ser identificada. Outrossim, essa é a maior dificuldade de todos os médicos em todo o mundo. Outro detalhe, seu contágio como falado em todos os meios de comunicação, é muito rápido e por enquanto o único modo de controlar a epidemia é cessar o contato social com todos.

Em janeiro desse ano, eu estive em Roma, exatamente no final de semana que foram internados no Hospital Spallanzani di Roma, os 2 chineses contagiados pelo coronavírus. Depois de retornar a minha casa, no norte da Itália, alguns dias depois amanheci com febre, uma febre muito estranha e diferente de tudo que já tinha passado.

Meus sintomas e consequências

A saber, essa febre provocava alguns calafrios, era alta, e eu sentia um cansaço enorme. Além disso, minha garganta ficou irritada e eu comecei a tossir do nada e não tinha muco a minha tosse. Passado 4 dias, passei a sentir dificuldades para respirar e meu pulmão direito começou a assoviar.

Importante salientar que eu tenho bronquite asmática e que nessa época do ano, é comum eu fazer algumas crises. No entanto, procurei o meu médico como de costume e ele disse que eu estava em crise e me prescreveu alguns antibióticos e cortisona. No dia seguinte voltei ao consultório e assim foram por 5 dias, todos os dias eu voltava no médico e tudo o que ele me prescrevia não dava resultado.

Outrossim, as tosses eram terríveis, eu tinha crise de tosse seguida de falta de ar, um cansaço sem explicação e febre sobre controle por causa dos antibióticos e depois de trocar os remédios 5 x, e passar 13 dias nesse quadro, eu melhorei. PERGUNTA: eu tinha o vírus? Provavelmente sim, irei saber nas próximas semanas, pois estou aguardando para fazer o teste da imunidade, que foi solicitado pelo meu médico de base, que suspeita que eu tenha tido o vírus

A transmissão do vírus

Por fim, três dias depois desse quadro que eu passei, isso lá pelo dia 10 de fevereiro, ainda não tinha estourado nada na Itália, meu marido do nada, amanheceu tossindo! Em seguida, vieram fortes dores de cabeça e no corpo, febre alta seguida de calafrios, tosse seca, sem secreção. Ele ficou assim por 5 dias, quero ressaltar que ele NUNCA FICA DOENTE, tem uma saúde de ferro.

De fato, seu sistema imunitário é muito forte e resistente, ele nem gripe pega, é um usuário frequente de própolis puro, isso há muitos anos. Talvez isso explique o porquê dele não ter desenvolvido a pneumonia. Porque na verdade, ele teve apenas os primeiros sintomas, passou uma semana ruim e aos poucos foi melhorando.

Segundo o médico, ele também foi vítima do Coronavírus e está aguardando ser chamado para fazer o teste juntamente comigo. Pela misericórdia de Deus, tudo indica que passamos pela epidemia e saímos ilesos, porém nem todos consegue passar por ele e vencer, principalmente as pessoas mais idosas.

A saber, em janeiro, um pneumologista de Roma, concedeu uma entrevista nacional explicando que achava muito estranho tantos casos de pneumonia do nada. Segundo o médico, ele teve mais de 15 pacientes os quais, foram diagnosticas com uma pneumonia difícil de ser tratada, ou seja, o vírus vinha rondando a Itália desde janeiro.

Como posso concluir isso tudo, é um vírus diferente, nem mesmo os médicos estão habilitados a tratar com ele, e como tudo que é desconhecido, provoca medo e pânico. Por isso, mais uma vez quero dizer a vocês: FIQUEM EM CASA POR FAVOR. O isolamento social, como já citado, é o único modo de conter a epidemia.

Por Priscilla Rodighiero, Mantova, Lombardia, Itália

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked*

%d blogueiros gostam disto: