Fibromialgia

A fibromialgia é tida como uma doença silenciosa pela dificuldade em que os médicos possuem em identificar. Ela é a doença da pós-modernidade que esta atingindo milhares de pessoas em todo o mundo, principalmente as mulheres. Porém suas causas ainda são desconhecidas e os seus sintomas, são apenas suposições.

O que é fibromialgia, quais são as causas e sintomas?

Caracterizadas por dores intensas, principalmente nas articulações. A fibromialgia é uma doença crônica, de difícil diagnóstico e tratamento. As estimativas mais recentes indicam que cerca de 3% da população brasileira sofre com essa síndrome, e em sua grande maioria, as mulheres são as mais afetadas.

O controle da dor, que em muitos casos pode ser bem intensa, é feito basicamente com o uso de remédios. Mas existem outras maneiras de amenizar a fibromialgia. Como a adoção de alguns hábitos diários, é possível que o paciente consiga melhorar sua qualidade de vida e manter suas atividades cotidianas.

Infelizmente, hoje a fibromialgia ainda é uma patologia desconhecida para os médicos. Pois não existem ainda argumentos suficientes para determinar sua origem, sua causa e porque ela atinge o paciente de forma tao feroz. Supõe-se que as causas estariam diretamente ou indiretamente ligadas ao estado emocional do paciente. Logo, a doença estaria ligada a questão como : a ansiedade, o estresse e a depressão.

 

Conheça agora 5 dicas para amenizar a fibromialgia

O diagnóstico da doença deve ser feito por um especialista, que irá indicar o tratamento mais adequado, embora não exista ainda uma cura definitiva para esse quadro. Para amenizar a fibromialgia, a pessoa deve, além de cuidar da sua alimentação, colocar em prática as seguintes dicas:

Realizar atividades físicas – embora a dor seja constante, principalmente no começo e no fim do dia, é fundamental que o paciente com fibromialgia mantenha seu corpo em atividade.

Os exercícios físicos devem ser de baixa intensidade, porém constantes, pois eles irão auxiliar na diminuição da dor e também da rigidez das áreas afetadas. As atividades físicas também melhoram o estado psicológico e mental do paciente, auxiliando na diminuição da ansiedade, do estresse e da depressão.

Devidamente orientado por um profissional da área, o paciente pode optar entre as diversas modalidade de exercícios de baixo impacto, como caminhadas, yoga, pilates, hidroginástica ou passeios de bicicleta.

Cuidar da qualidade do sono – uma das principais dicas para amenizar a fibromialgia é estabelecer um conjunto de medidas que garantam a qualidade do sono, mesmo nos dias de dor mais intensa.

Preparar o ambiente de repouso é uma dessas medidas. Deixando o quarto o mais confortável possível, sem a interferência de ruídos e de luminosidade. Práticas como a meditação e exercícios de respiração auxiliam no relaxamento corporal e são importantes coadjuvantes para que o paciente consiga dormir profundamente.

Cuidados com a alimentação a noite, evitando o consumo de alimentos estimulantes também é fundamental para que se tenham uma reparadora noite de descanso.

Evitar o isolamento – não é fácil conviver com dores e suportar as crises fortes causadas pela fibromialgia. Essa condição pode levar o indivíduo ao isolamento. Isso é o que reforça o surgimento da irritabilidade, do estresse e da fadiga.

Para atenuar esses sintomas, estabelecer canais diretos de comunicação é muito importante, principalmente com as pessoas que fazem parte do dia a dia da pessoa diagnosticada com fibromialgia.

Conversar, expor as limitações e solicitar ajuda quando necessário são passos fundamentais para evitar o isolamento. Em muitos casos, a participação em grupos de ajuda específicos da doença também é recomendada. Pois a troca de experiências entre os semelhantes ajuda a conviver com a doença de forma mais positiva e com mais qualidade de vida.

Buscar informação – uma importante dica para atenuar a fibromialgia é cercar-se de toda a informação possível sobre a doença. Conversar com o médico especialista é o primeiro passo, que deve ser seguido da busca por toda a informação disponível em livros, revistas e também em sites e blogs que tratam da doença.

Quão mais informado o paciente for, maiores serão as chances de estabelecer formas de manter a rotina o mais próximo da normal. Saber das limitações e encara-las com positividade ajudam a superar as barreiras impostas pela condição do paciente.

Manter atividades mentais – cada indivíduo desenvolve seus próprios métodos para apender a conviver com a dor, tão frequente nos casos de fibromialgia. Dentre esses recursos estão as atividades mentais, como leitura, ouvir música, montar quebra-cabeças, escrever e outra atividades que desviem o foco da dor.

Cuidar da saúde mental e psicológica é fundamental para os pacientes, principalmente pelo caráter crônico da doença. Ao manter a estimulação mental é possível abstrair as dores, concentrando-se em atividades possíveis de serem realizadas e que certamente irão minimizar a sensação das dores.

 

Adaptando-se a nova realidade

Grande parte dos especialistas em fibromialgia afirmam que os pacientes precisam se adaptar à sua nova condição, depois do diagnóstico da doença. Isso implica em reconhecer os limites, sem, no entanto, deixar-se abater por eles.

Manter a rotina, dentro do possível, cuidar da alimentação e assegurar a saúde mental e as atitudes positivas são importantes para preservar a qualidade de vida dos pacientes, mesmo diante dos desafios que a fibromialgia impõe.

Gostou? Compartilhe com seus amigos, volte sempre!

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked*

%d blogueiros gostam disto: