Maionese é um delicia, e muito amada por varias pessoas, tanto que é ela é o ingrediente principal de muitos pratos, mas infelizmente seus ingredientes não são saudáveis, pelo contrario, sua composição pode ser um passaporte seguro para a obesidade, principalmente se você abusar desse produto.

Falamos diariamente aqui no Portal Emagrecer com vida e saúde sobre a troca dos alimentos, da importância dessas trocas e principalmente dos cuidados que temos que ter não somente com o corpo, mas com a saúde. Hoje, trouxemos uma versão SUPER SAUDÁVEL de maionese caseira Low Carb, além de ser deliciosa, é fácil e rápida de fazer, nutritiva e com um potencial calórico abaixo do normal, o que ajuda muito na dieta e na eliminação das calorias.

Talvez você esteja se perguntando: maionese caseira emagrece? Não emagrece! Mas se você é como eu, que vez o outra gosta da maionese em alguns pratos, vamos te ensinar uma versão mais leve e mais saudável, tipo, se comer não faz mal, mas atenção: se puder evitar a maionese, escolha essa opção, e lembre-se, mais vale ter saúde, do que intoxicar o corpo com porcarias por ai.

 

Entenda a diferença entre “maionese industrial e maionese caseira”

A maionese que encontramos no supermercado, aquela industrializada, é rica em gordura e óleo vegetal, conservantes, aditivos e açúcar. Esses quatro ingredientes são um veneno para a saúde, principalmente o óleo vegetal.

O óleo vegetal que sempre levou o slogan de “saudável” é um dos piores alimentos que temos na culinária, ele é inflamatório e tóxico para o organismo. Por óleo vegetal entendo aqueles extraídos da soja, milho, canola, girassol, entre outros.

A extração industrial do óleo vegetal é um processo complexo, feito a partir de calor e pressão, só para você entender:

Imagina o grão de soja pequeno e seco, agora imagina extrair óleo de um grão tão seco, como se faz? Usando solventes químicos! Aquecendo e usando pressão, ou seja, no final o óleo extraído é muito escuro, para que possa ser consumido, é necessario submete-lo a vários processos químicos que limpam e refinam o óleo para que posteriormente chegue em nossas mesas clarinho e perfeito para o consumo.

Precisa explicar melhor? Infelizmente essas informações não encontramos em nenhum lugar, os rótulos não nos contam quantas substancias químicas foram utilizadas para que o óleo se transformasse próprio para o consumo, mas esse é processo de extração do óleo vegetal que no final das contas, é pura química dentro de uma garrafa que vai para nossas prateleiras e riquíssimo de gorduras polinsaturadas!

A maionese caseira LOW CARB ao contrario da versão industrial, leva azeite de oliva, um produto saudável, extraído de forma natural da azeitona verde, que não é refinado e nem processado, o que preserva suas substancias medicinais da Oliveira, uma arvore milenar que já no Antigo Testamento, servia como matéria prima para remédios caseiros.

O azeite de oliva é rico em gordura monoinsaturada e, quando utilizado corretamente, contribui para a diminuição do mau colesterol (LDL) e promove o aumento do bom colesterol (HDL). O melhor tipo de azeite para você utilizar é o engarrafado em vidro escuro e que foi feito prensado a frio.

O óleo vegetal deve ser substituído por azeite de oliva, óleo de coco, manteiga natural ou banha animal. Todos esses tipos de gorduras são super saudáveis, não fazem mal a saúde, não são tóxicas e seu corpo vai agradecer.

 

 

Maionese caseira

Ingredientes

1 gema crua

2 gemas cozidas

2 colheres de sopa de suco de limão

1/2 colher de sopa de mostarda

1/4 de uma xícara de azeite de oliva

1/2 de manteiga derretida

cheiro verde a gosto

 

Preparo

Em um recipiente de vidro, adicione as 2 gemas cozidas, a crua, o suco de limão e a mostarda. Com a ajuda de um mixer ou no liquidificador comece a bater e acrescentar lentamente o óleo de oliva, por ultimo a manteiga derretida e bata até emulsionar bem. Quando tiver consistência, adicione em um vidro esterilizado e conserve na geladeira.

A receita rende uma porção de 250 g aproximadamente e pode permanecer na geladeira por 3 a 5 dias se for conversada adequadamente. Ela pode ser usada em petiscos, saladas, e demais pratos segundo a sua escolha. O ideal é não consumir mais de 1 colher ao dia.

Gostou da receita? As informações foram úteis? Então compartilhe, ajude a levar conhecimento a todos.

Equipe Emagrecer vida e saúde

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked*

%d blogueiros gostam disto: